sexta-feira, 3 de julho de 2009

cansada do marasmo da cidade, cansada de algumas pessoas que não dizem a verdade na cara.
cansada de ficar controlando meus sentimentos. eu sempre pulei de cabeça do penhasco e nunca me arrependi de ter me arrebentado...
eu sempre gostei de viver até o fim, viver intensamente tudo q eu me proporciono.
sou mais louca do que eu mesma imaginava. mesmo com toda essa cara de santa, essa cara de mocinha, burguesinha.
eu sou a mais sóbria, não utilizo entorpecentes pra viver minhas fantasias. minhas fantasias são reais, minhas alucinações são palpáveis.
eu tenho sede por loucura, loucura incomum, nada dessa vida junkie que qualquer um encontra em qualquer esquina.
eu ainda consigo espaço pra ter autenticidade nos meus atos. diferente da patota que anda toda junta.
não quero ser do grupinho, e nem preciso.
eu só preciso de poucas pessoas, algumas eu já tenho e não preciso que nada mude. algumas outras eu só queria que elas mudassem um pouquinho por si mesmas, não por mim. não façam nada nunca por mim, porque eu só faço por mim mesma.

eu comecei falando de amor, terminei falando de vida social. mas é aí que cabe a questão. para algumas pessoas, um influencia o outro.

Nenhum comentário: